# 02. Treinando a sua filha para que veja e pense o seu tempo à luz das Escrituras.

Já no início desta série que uma coisa fique bem clara: menina ‘boa’ não é sinônimo de menina “boba”. Assim como “menina esperta” não é, de menina sábia.

Sua filha é uma menina crente.

E desde que nasceu ela veio a um mundo que está seguindo de mal a pior.

I. TRÊS FATORES que você precisa treinar a sua filha e que ela domine este assunto em sua mente.

Hoje, o primeiro deles:

a)      Deve ser levado bem em conta: Ele é o principal causador da realidade de pessoas chatas, das muito chatas e das superchatas.

     Todos nós crentes em Cristo, sabemos:  Ser uma pessoa boa no meio de pessoas chatas irá incomodar e muito!

Como pais educadores e também os professores que lidam com crianças, percebemos três fatores. Eles não encerram o assunto mas podem explicar por que a situação está como está, visivelmente agressiva e desconfortante.

Primeiro fator: o esfriamento do amor.

A. PERCEPÇÃO INCÔMODA CRESCENTE, TAMBÉM DA PARTE DAS CRIANÇAS.

 Isto é demonstrado já na forma de consideração entre as pessoas. Explico: se você tem mais de 40 anos irá lembrar-se que o respeito, a atenção e o cuidado para com o próximo eram bem diferentes na sua infância. Notava-se e sentia-se isso. Diferente para melhor e para o bem. Todos [praticamente a maioria em uma micro-sociedade = rua, bairro, escola, igreja] queriam o bem de todos. Havia mais solidariedade e os próprios pais exigiam isso dos filhos a partir de suas casas: respeito por todos (acompanhavam de perto e cobravam a sua manutenção e prática constantemente nos filhos).

Assim e criados “com rédeas curtas”, como diriam os mais antigos, você que foi criança naquela época e entende o uso do termo “rédeas” como sinônimo de criação dos pais que conduziam a formação dos filhos e corrigiam desvios, sim, você percebe e até faz tal comparação, pois já se pegou várias vezes dizendo: “...porque, no meu tempo não era assim”...

Infelizmente os tempos são outros. E “aqueles tempos” não voltam mais.

Então, Vá se preparando e em conversas e orientações com a sua filha (veja Dt 6.7), vá mostrando aos poucos que:

1. A tendência na humanidade é que a situação desumana nos relacionamentos e tratamentos prossiga descendo a ladeira rumo ao caos. Não há mais [praticamente] consideração de uns para com os outros.

2. Triste dizer, mas fato é que infelizmente as crianças dessa época já percebem cedo na vida que a lei desses tempos é a lei “mais da selva ainda”. E botemos selva nisso. Sem que lhes falemos diretamente, esta percepção já foi notada por elas, tão nova na vida, ainda.

3. No seu tempo de criança [pais], também existiam crianças chatas. Mas... as pessoas chatas daquela época - se fosse no tempo de hoje até que poderiam ser... “umas Çantas” (desculpem a grafia: é mesmo para destacar; você entendeu o que eu quis dizer).

B. UMA EXEGESE SOBRE O ESFRIAMENTO DO AMOR.

No sermão escatológico em Mateus 24 o Senhor Jesus disse de maneira bem clara

(em uma exegese prática do texto em grego – Mt 24.12):


O que o texto quer dizer?

Ele enfatiza:

1) Virão tempos de crescentes deteriorações na área da bondade, da ética, do padrão normativo para os relacionamentos [todos], que envolvem princípios justos e nobres como o respeito, a dignidade, a sinceridade e a honestidade comportamental, exatamente porque UMA LEI [GRAVADA NOS CORAÇÕES, vide, Rm 2.14] onde cada pessoa sabe o que é certo, bom e justo para todos e com todos, ainda que sabendo disso,anularão com todas as as forças mentais a boa influência de tudo isso, substituindo por uma péssima maneira de se viver e conviver em coletividade [praticantes agora desse padrão terrível].

2) As pessoas atingidas [e patrocinadoras, portanto] em suas mentes e almas profundamente atacadas por um modo desumano-muito-humano iriam passar a promover maldades tais, praticamente destruindo na sociedade dos homens a lei justa e boa que procura o bem-estar [do próximo]. Que isso [essa forma de maldade] iria se instalar, crescer e espalhar em praticamente todos e por todos os lados na sociedade dos homens.

3) Com a aproximação do fim dos tempos as pessoas passariam a viver regidas por seus pecados e pensamentos egoístas desenfreados capazes e suficientes em si de maneiras e modos praticamente inesgotáveis de deformar ainda mais o ambiente e a sociedade com alguns estilos perigosos de ser e de viver, capazes de ir transformando em comportamento padrão geral [e ‘normal’, ‘natural’] estes estilos que todos sentem e sofrem [com eles] tanto.

Isso explica porque do ambiente de maldades, de desconfianças, de desprezo, de mentiras, invejas, cobiças, comparações tolas já presentes e persistentes em vidas tão jovens, cada vez mais se espalha e comanda para pior o que antes deveria ser um ambiente de relacionamentos saudáveis. A escola da sua filha não está isenta. E nem o seu bairro e até a sua igreja, infelizmente.

Isso explica porque as coleguinhas da sua filha (e do seu filho, também) agem com maldades de fazerem doer o coração dos pais [que são crentes e veem várias formas de maldades em mentes tão jovens, atingindo e até machucando emocionalmente ou fisicamente também a sua criança com tais resultados.

4) O AMOR (ágape) iria cair em proporções baixíssimas e ficar quase inexistente. Em termos de termômetro, a temperatura do conforto e do bem-estar social que deveria ser abastecidos por esse tipo de amor iria chegar a níveis de invernos congelantes e você sem cobertor. Ora, o desconforto seria (já é e será) grande. Este tipo de amor (ágape) é a mesma palavra que está em 1 Co 13 e que produz (abastece): paciência, consideração, respeito, bondade, etc., etc. E etc.

Conclusão desta parte:

Eu não vejo e nem encontro outra explicação para você pai/mãe orientar a sua filha. Com conversas a partir das Escrituras, até para a sua filha não ser contaminada com o espírito dessa época, mas seguir na vida PERSEVERANDO com o [seu] espírito cheio da Palavra e das Promessas de Deus.

Se a sua filha for treinada com as Escrituras a ler e ver os seus tempos e dias, compreenderá que isto é mal e tem a ver com a postura dos ímpios e de seus comportamentos cada vez mais torpes e cada vez mais cedo e rápido. E saberá que como crente em Cristo ela não deverá  se comportar assim, por sabe que OS QUE SÃO DE CRISTO vivem por Cristo e dEle são abastecidos com o Seu Amor e têm o Seu Espírito; Que estarão neste mundo mas que não serão desse mundo (e seus comportamentos maus). Que buscarão em Deus forças, paciência, bondade para serem boas meninas, para a glória de Cristo e, talvez, a única esperança para outras meninas em sua volta que também sofrem e sentem os golpes das meninas chatas, pois verão  em sua filha como uma menina crente é e se comporta, sendo bondosa para com todos.

Isso vem com as orações, com a leitura e o estudo da Palavra de Deus em casa, com boas e certas conversas entre pais e filhas e, com certeza com a inculcação santa em suas mentes de tal maneira, que marquem a sua personalidade por entenderem cedo estas coisas que se percebe mas não se imita, antes, percebe com as lentes das Escrituras e vê o mal que há e faz. E desvia-se do mal (Pv 14.16-26*)

Mas isso, INSISTO, É TREINO! Como um atleta que em tudo se domina e aprende a fazê-lo ( 1 CO 9.25). E, lembre-se: um bom atleta se forma cedo na vida.

Quem tem esse tipo de entendimento não aceitará ser igual aos demais.

E será diferente para melhor.

Não “boba” na escola. Mas boa.

E as demais coleguinhas delas (tantas que sofrem nas mãos das más) virão para a sua filha e perguntarão: por que você é assim? Por que você é diferente (uma diferença desejada)?

Eu não tenho dúvidas que, do jeitinho e modo que a sua filha entende o evangelho e vive por ele, conseguirá explicar a essas coleguinhas o suficiente sobre Cristo!

E isto começará a fazer diferença. Toda a diferença.

.......................................

*  Oferecemos aqui no site um esboço com comentários práticos da passagem de Pv 14.16-26. Estude você e depois, com a sua filha.

Estudo: clique aqui

.............................................................................................

Seguindo, veremos na próxima oportunidade o segundo fator: o cristianismo está acabando.

Até que o próximo estudo saía:

ü  Ore por sua filha e com a sua filha com boa regularidade.

ü  Leia a Palavra de Deus junto com ela e meditem nas Escrituras.

ü  Comentem as coisas da vida [com tranqüilidade, no carro, em casa, no caminho para algum lugar...] e desenvolvam diálogos chegando a conclusões a partir das Escrituras, com a sua filha opinando o que ela está entendendo para a vida que vem por fé e com ela pode e deve seguir isto. Sabemos que a Palavra de Deus é preventiva, consoladora, orientadora e curativa.

Até lá,

Do seu amigo, Jáder.

Curso AnteriorDa série Meninas Chatas. Estudo bíblico do texto de Provérbios 14.16-26.
Próximo CursoBauru-SP Informações e perguntas básicas.